Em meio ao caos, o Werder Bremen precisa se reinventar o quanto antes

Após a grande arrancada na temporada passada, o Werder vem sofrendo nesta época com resultados medíocres


Após a boa reta final de Bundesliga do Werder Bremen na temporada passada, os verde-e-branco se permitiram sonhar com algo a mais para a época que estava por vir. Na esperança que os desempenhos de Max Kruse, Fin Bartels e Zlatko Junuzovic continuassem em alto nível, os fervorosos torcedores esperavam um bom começo. No entanto, não é isso que vem acontecendo.

Sem muita bala na agulha para contratar, o Werder fez caixa com a venda de Serge Gnabry pro FC Bayern. Além do jovem destaque, Cláudio Pizzarro, Florian Grillitsch, Feliz Wiedwald e Santiago Garcia também deixaram o clube. Clemens Fritz, ídolo do Bremen, decidiu pendurar as chuteiras após conviver com lesões. E buscando ser pontual no mercado, contratou Ludwig Augustinsson, do Copenhague, para a lateral esquerda; Jiri Pavlenka pro gol; Jérôme Gondorf para compor o meio e Ishak Belfodil e Yuning Zhang como opções para o ataque. A aposta era na base da temporada anterior somada as novas peças, com a confiança depositada no treinador Alexander Nouri.

A temporada atual começou com uma vitória fácil contra o Wurzburger Kickers, recém rebaixado para a terceira divisão, pela Copa da Alemanha. Em seguida, o início da Bundesliga com de cara duas derrotas, para Hoffenheim e Bayern München, postulantes às primeiras colocações, que por conta disto, nenhum alarde foi feito. O campeonato alemão seguiu e, no mês de Setembro o Bremen teve, de vez, ligar o sinal de alerta. Sem conseguir vencer no período, a deficiência ofensiva e a dificuldade da equipe para marcar gols ficou exposta. Max Kruse se lesionou e Ishak Belfodil mostrou ser incapaz de ser um substituto à altura. Fin Bartels, apesar de ser um dos poucos a se sobressair, não tem o mesmo rendimento que outrora mostrava. Florian Kainz e Izet Hajrovic vão sendo ineficazes até aqui.

Todo o destaque da equipe fica por conta de Jiri Pavlenka, que chegou do Slavia Praga (CZK) e vem se tornando em uma aposta muito bem sucedida. O jovem goleiro tcheco vem colecionando boas atuações e sendo o maior responsável pela fase, que já é ruim, não ser pior em Bremen. Lamine Sané e Thomas Delaney também merecem ser citados, mas não com a mesma importância.

E, nem mesmo o Weserstadion, casa do clube e reconhecido trunfo para os mandantes, está fazendo a diferença. Na atual temporada, o Werder Bremen é o pior mandante da Bundesliga, tendo feito apenas um único ponto em cinco partidas. O furor de sua torcida só foi determinante contra o Hoffenheim, mas pela DFB-Pokal, na vitória por 1 a 0.

O péssimo desempenho mostrado até aqui fez o treinador Alexander Nouri ser demitido. Com cinco pontos, nenhuma vitória e na vice-lanterna da Bundesliga, a direção decidiu que era a hora de trocar o comando técnico do plantel. Em seu lugar, Florian Kohfeldt terá a missão de arrumar a casa e elevar a moral dos jogadores, para quem sabe, arrancar novamente em busca da salvação - enquanto houver tempo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.