A queda dos times alemães na Europa

Depois de anos sofrendo nas competições da UEFA, a Alemanha já viveu anos dourados e melhores. Em 2009, o Werder Bremen foi vice-campeão da Copa da UEFA, atual Liga Europa, perdendo a finalíssima para o Shakhtar Donetsk (UKR). Já em 2010, o Bayern de Munique voltou a ser finalista da Champions League, sendo derrotado pela Inter de Milão (ITA), em Madri. No ano seguinte, o surpreendente Schalke 04, de Neuer e Raúl, chegou até as semifinais, quando acabou perdendo para o Manchester United (INGL). E em 2012, a derrota mais dolorida, novamente com o Bayern, que ficou com o vice em casa, perdendo nos pênaltis para o Chelsea (INGL).

Fernandinho e Pizarro disputam jogada na final da Copa da UEFA de 2009 (Foto: Site Zimbio)

O auge veio em 2013, quando Bayern e Borussia Dortmund protagonizaram a grande final da UEFA Champions League, em Wembley. Os bávaros levaram a melhor, com uma vitória por 2 a 1. Desde então, nenhuma equipe alemã conseguiu chegar na final da UCL, apesar de o Bayern ter chego até as semifinais em 2014, 2015 e 2016. O alerta ligado na Bundesliga ficou mais forte a partir de 2016/2017, onde nenhum clube alemão conseguiu chegar entre os 4 finalistas de nenhuma competição continental. 

Eliminações desde cedo

A temporada 2017/2018 começou com sete equipes alemãs classificadas para as competições continentais: Freiburg, Hertha Berlin e Köln na Europa League, e Bayern de Munique, Borussia Dortmund, RB Leipzig e Hoffenheim na Champions League, e assim, os problemas começariam a surgir desde cedo.

Ainda na primeira fase de playoffs da Europa League, o Freiburg sofreu uma doída eliminação. Após vencer a ida em casa por um a zero, o time da floresta negra sofreu um revés por dois a 0 para o Domžale, da Eslovênia, e acabou eliminado.

Também na fase de playoffs, porém da Champions League, o Hoffenheim deu um tremendo azar no sorteio ao enfrentar o Liverpool (ING). Após duas derrotas, os comandados de Julian Nagelsmann viram o sonho europeu de sua estreia na UCL ir por água abaixo. Restava a disputa da UEL como consolo.


Brasileiro Roberto Firmino comemora gol do Liverpool contra o Hoffenheim (Foto: Phil Noble/Reuters)


Seis times, uma vaga

A fase de grupos da UEFA Champions League começou com grandes expectativas para os clubes alemães. Na chave do PSG (FRA) de Neymar, o Bayern fez o esperado. Trocou vitórias em casa com a equipe francesa e venceu Celtic e Anderlecht duas vezes. Com 15 pontos, passou em segundo lugar, um gol atrás dos parisienses no confronto direto.

Estreando na competição, recheado de esperanças de ir longe e em um grupo acessível, o RB Leipzig fez uma campanha digna, mas decepcionante. Com 7 pontos, acabou eliminado pelo surpreendente Besiktas (TUR) e pelo Porto (POR). Restou uma vaga na Liga Europa.

Já o Borussia Dortmund, sempre de boas campanhas recentes, fez um verdadeiro papelão. Com apenas dois pontos e sem nenhuma vitória, o BVB não conseguiu vencer nem o Apoel, do Chipre, time que acabou empatando duas vezes. Só conseguiu uma vaga na Liga Europa no saldo de gols.

Na Liga Europa, os três representantes da Bundesliga acabaram eliminados. Hertha Berlin e Hoffenheim acabaram a fase de grupos na lanterna da sua chave, com apenas uma vitória e cinco pontos conquistados. O Köln, em sua volta as competições continentais, conquistou duas vitórias e seis pontos, mas também foi eliminado, completando um trágico primeiro semestre para a equipe que é atualmente a lanterna do campeonato alemão.

Em fevereiro, as competições da UEFA irão voltar, só que agora em fase eliminatória. Na Champions League, o Bayern irá enfrentar o Besiktas, em um confronto onde os bávaros ostentam grande favoritismo. Já na Liga Europa as equipes alemãs tendem a sofrer mais, já que pegam duas verdadeiras pedreiras. O RB Leipzig enfrenta o Napoli, atual líder do campeonato italiano, enquanto o Borussia Dortmund pega a Atalanta, semifinalista da Coppa Itália e invicta na fase de grupos da Liga Europa. Promessa de fortes emoções.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.