Entrevista com Danilo Lorencini, o brasileiro que atua no Hertha Berlin

Danilo Lorencini Ferreira (Dani Carioca)
22 anos 
14/06/1995
Nascido: Barra Mansa RJ / Criado em : Armação dos Búzios RJ 

Instagram: instagram.com/danid22ois


"Minha vontade pelo futebol surgiu atrás do meu avô, que é fanático por futebol e quando eu era pequeno, ele sempre me levou em seus jogos de futebol para assistir ele jogar quando eu estava de férias na casa dele. Foi ele que me presenteou com a minha primeira chuteira, então depois disso eu criei tudo, eu comecei a sonhar em ser jogador de futebol" - Dani Carioca




Confira a entrevista completa


Leonardo Tezoto: Qual foi a sua trajetória no futebol brasileiro, até sair do Brasil e ir para o futebol do outro lado do mundo? E por que a Alemanha?

Dani Carioca: Eu comecei a jogar no time da minha cidade, o Búzios Esporte Clube, depois fui para o Duque de Caxias RJ, Tigres do Brasil RJ, Estrada Real MG que hoje se tornou o Betis PPF, América MG. Depois assinei meu primeiro contrato profissional pelo Osvaldo Cruz FC de SP, e enfim fui para a Europa, me transferi para a Espanha, onde eu joguei no Desportivo Vera, e agora estou na Alemanha onde já joguei por 2 equipes o Srbija Berlin, e agora Hertha BSC.

Em 2010 apareceu uma oportunidade de poder vir jogar na Alemanha, mas acabou não acontecendo por ser novo demais e por outros fatores, eu fiquei muito frustrado por em 2010 não ter acontecido a minha vinda para Alemanha, então isso criou um sonho no meu coração de um dia poder jogar aqui, então quando tive o convite em 2015 para vir para cá, não pensei duas vezes, pois era um sonho, apesar de estar bem na Espanha, eu decidi vir.

Leonardo Tezoto: Para você, qual foi a maior dificuldade em jogar na Alemanha?

Dani Carioca: A maior dificuldade acho que pra todos que chegam aqui é a questão da língua alemã, mas vejo que aqui é um futebol muito diferente do Brasil, aqui é um futebol muito disputado de muito contato físico, um futebol muito coletivo, onde você tem que aprender a sua importância táticamente dentro do campo, é um futebol muito pra frente e muito intenso, onde não se para de correr um minuto... então querendo ou não todos sentem um choque quando chega aqui, porque aqui você aprende a jogar um outro futebol e meio que esquecer o um pouco do que você aprendeu na base, que no Brasil tem aquele ditado "quem corre é a bola" aqui você aprende que "aqui quem corre é você pra bola chegar ao gol".

Leonardo Tezoto: Você teve problemas no aprendizado do idioma alemão?

Dani Carioca: No início tive muito problema por ser um idioma muito diferente do nosso.

Leonardo Tezoto: Atualmente, qual é a sua relação com o Hertha Berlin?

Dani Carioca: Minha relação com o Hertha BSC é muito boa, dentro do grupo e com a diretoria o clima é muito bom, me receberam muito bem desde o primeiro dia até hoje.

Leonardo Tezoto: O que você espera de você na próxima temporada no Hertha Berlin?

Dani Carioca:eu espero poder fazer um bom campeonato buscar títulos e assim consequentemente aparecerem oportunidades melhores dentro do clube e talvez realizar o sonho de chegar a primeira equipe

Leonardo Tezoto Qual é a sensação de pensar que hoje você está em um dos maiores times da Europa? O Hertha Berlin está no top-30 do ranking das maiores médias de público na Europa, você já se imaginou jogando na frente de todos eles?

Dani Carioca: Pra mim é muito gratificante, porque sempre foi um sonho em jogar em uma grande equipe do futebol europeu. Sempre que vou ao estádio assistir o primeiro time jogar e fico me imaginando em um dia poder estar ali dentro das 4 linhas e ouvir a torcida gritando meu nome como gritam de jogadores consagrados como Kalou, isso é um sonho pra mim.

Leonardo Tezoto Qual é o brasileiro que atuou no futebol alemão que você mais admira?

Dani Carioca: Eu admiro muito o Luiz Gustavo, gosto muito do estilo de jogo dele.

Leonardo Tezoto O que faz você gostar do futebol alemão? Qual a maior diferença que você sentiu?

Dani Carioca: O que eu mais gosto do futebol alemão é a intensidade dos jogos, o quanto eles valorizam um desarme de uma bola, um bom passe, a diferença que eu senti é que no Brasil todos valorizam muito o jogador que dribla e acaba esquecendo dos outros jogadores, e aqui eu vi que todos os jogadores são valorizados

Leonardo Tezoto: Qual o seu grande objetivo para os próximos anos?

Dani Carioca: Meu objetivo é chegar no primeiro time do Hertha BSC, ou se não for aqui em outra grande equipe do Futebol europeu ou Brasileira




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.