Ídolo do Bayer Leverkusen, Stefan Kießling encerrou a carreira neste fim de semana

Foto: TF-Images/Getty Images

Um personagem importante na história recente do Bayer Leverkusen encerrou a carreira neste fim de semana. Aos 34 anos, o atacante Stefan Kießling se despediu dos gramados na manhã deste sábado (12), quando os Leões buscaram vaga na UEFA Champions League da próxima temporada em duelo contra o Hannover 96. O jogo foi realizado na Bay Arena, a equipe da casa levou a melhor, mas não obteve a combinação suficiente para estar entre os quatro primeiros nos critérios de desempate. Foram 12 anos em Leverkusen, de uma bela trajetória na equipe e no futebol alemão como um todo.

Com problemas no quadril, as atuações do atacante foram reduzidas, a presença no departamento médico foi constante e a carreira será encerrada dentro das quatro linhas. Mas o desempenho foi brilhante. Foi o artilheiro da Bundesliga uma vez e chegou a disputar partidas da Copa do Mundo com a camisa da Alemanha. Além disso, o carisma e a idolatria dos fãs. Ao falar sobre o seu comandado, o técnico do Leverkusen, Heiko Herrlich, afirmou o comprometimento e a importância do jogador para o elenco.

“Ele treina fantasticamente, está sempre totalmente comprometido e é absolutamente um exemplo no vestiário. Ele tem uma grande personalidade e estou muito satisfeito que o Bayer Leverkusen tivesse alguém como ele nas fileiras, uma pessoa que se identificou com este clube e deu tudo ao longo dos anos”, afirmou Heiko Herrlich.

A carreira de Kießling começou no Nürnberg. Em 2006, começou a chamar a atenção e interesse de outras equipes, como Bayern de Munique e Arsenal. Mesmo com ofertas tentadoras, assinou contrato com o Bayer Leverkusen. Primeiramente, o acerto foi de quatro temporadas. No debute com a camisa das Aspirinas, balançou as redes oito vezes e chegou a atuar como goleiro em uma oportunidade no decorrer da partida. O desempenho só foi ampliado e o atacante foi o artilheiro da Bundesliga na temporada 2012-13, com 25 gols marcados.

Um lance curioso aconteceu em 2013, em duelo contra o Hoffenheim. O lance ficou conhecido como “Fantasma”. Durante a partida, Kießling subiu para cabecear e colocou as mãos na cabeça, mas a bola entrou por um buraco na rede e o gol foi considerado como válido, graças à comemoração efusiva dos jogadores leoninos. No cenário internacional, Kießling  foi peça importante para a Seleção da Alemanha na Copa do Mundo 2010, quando atuou em duas partidas e fez parte do elenco que conquistou o terceiro lugar.

Ao comentar sobre seu estado atual e sobre o que pretende fazer daqui para frente, Kießling deixou claro que sente muitas dores em movimentos considerados básicos e que não pretende se ausentar do ambiente do Bayer Leverkusen.

“Se eu me inclinar para colocar minhas meias ou amarrar meus sapatos, dói. Mas é uma bela sensação tudo o que vivi e estou muito orgulhoso disso. O treinador Heiko Herrlich disse depois do meu jogo 400 na Bundesliga que jogar essa partida não foi um presente, foi a recompensa pelo meu trabalho. Fiquei muito feliz por ter tido a chance especial e mostrar que joguei consistentemente na Bundesliga por anos. Eu não estou realmente dizendo adeus, vou continuar a fazer parte do Bayer Leverkusen no futuro”, concluiu Kießling. 


Stefan em sua despedida na Bay Arena (Foto: Reprodução/Twitter)


Ao todo, foram 542 jogos por Nürnberg
 e Bayer Leverkusen, apenas sete na atual temporada, por causa das lesões no quadril sofrido em 2016. Foram 192 gols e 83 assistências. Em toda a sua carreira, sofreu 58 cartões amarelos e foi expulso três vezes. Pelo jogador importante que foi em toda a sua trajetória no cenário alemão, Danke!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.