Alemanha em Copas: estreias avassaladoras e sufoco na primeira fase

Sempre que participa de um torneio, a seleção alemã tende a assustar seus oponentes, mesmo quando passa por períodos em que não desempenha bem ou por hiatos de gerações de bons jogadores, e desde a Copa de 2002 os germânicos sempre mostraram que não foram a passeio aos torneios através de grandes desempenhos em suas estreias.

Na Copa disputada na Coreia do Sul e no Japão, em 2002, a Alemanha chegava ao torneio relativamente desacreditada por ter se classificado apenas na repescagem depois de ficar na segunda colocação nas eliminatórias – e com direito a uma derrota por 5 a 1 para a Inglaterra. Apesar do descrédito, os alemães, capitaneados por Kahn e liderados por Klose e Ballack, não tomaram conhecimento da Arábia Saudita e ganharam a sua partida de estreia na Copa por 8 a 0, com  três gols de Klose em sua primeira aparição no torneio.

Klose abre o placar contra a Arábia Saudita (Foto: Reuters)
Em 2006, a Alemanha estreou justamente na partida de abertura da Copa e também não inspirava muita confiança nos seus torcedores devido ao péssimo desempenho da seleção na Euro de 2004. Desta vez, a partida foi mais tensa do que aquela realizada em 2002, mas os alemães conseguiram manter o controle e golearam a Costa Rica por 4 a 2, com dois gols de Klose e golaços de Lahm e Frings.


(Foto: Michael Steele/Getty Images)


Na primeira Copa disputada em território africano, em 2010, a Alemanha fez a sua partida de estreia contra a Austrália. Até aquele momento o torneio não havia tido nenhum jogo com muitos gols ou com muita emoção, mas então, a boa seleção alemã que já tinha nomes como Neuer, Özil, Podolski, Müller e Schweinsteiger, acabou com a tendência que assolava o torneio e venceu por 4 a 0, com gols de Podolski, Klose, Müller e do brasileiro Cacau. Posteriormente naquela Copa eles ainda venceriam a Inglaterra por 4x1 e a Argentina por 4 a 0.


Cacau marca contra a Austrália (Foto: AFP)

Na última edição disputada, em 2014, a Alemanha sabia que teria uma verdadeira pedreira pela frente – Eles estavam em um grupo com Portugal, Estados Unidos e Gana, três países que costumam ser fortes e dar certa dor de cabeça aos seus oponentes. Os germânicos enfrentaram os perigosos portugueses em sua estreia, e assim como nas duas copas anteriores, marcaram quatro gols na partida. Müller, três vezes, e Hummels, muito ajudados pela justa expulsão do zagueiro Pepe ainda no primeiro tempo, deram números finais à partida e mostraram ao mundo que aquela seleção que posteriormente seria campeã, era perigosa.

Müller marca contra Portugal na abertura de 2014
No entanto, apesar de sempre estrear bem, a Alemanha também costuma patinar nas partidas restantes do seu grupo:

Em 2002, depois de golear a Arábia, a Alemanha empatou com a Irlanda e teve que se superar para conseguir a vitória contra Camarões devido à expulsão precoce do zagueiro Carsten Ramelow. Em 2006, apesar de sair com 100% de aproveitamento da primeira fase, a Alemanha quase empatou com a Polônia no segundo e só saiu com a vitória por que Oliver Neuville marcou de fora da área no final da partida e venceu a retranca polonesa.

Na Copa de 2010, os alemães perderam a partida contra a Sérvia e tiveram muita dificuldade para vencer Gana por 1 a 0, com um gol improvável de Mesut Özil de fora da área, e em 2014, a tendência se manteve: empate em 2 a 2 contra Gana e uma vitória magra por 1 a 0 contra os EUA.

Nesta Copa, os alemães estrearão contra o México e depois enfrentarão a Suécia e a Coreia do Sul, em um grupo tecnicamente complicado, mas eles terão um incentivo a mais para evitar esta rotina de sua fase de grupos: Se terminarem na segunda colocação, provavelmente enfrentarão o Brasil já nas oitavas de final.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.