Joachim Löw e o trabalho à frente da Die Mannschaft

Löw tem grande parcela no sucesso dos alemães

Joachim  Löw, autêntico e inteligente (Foto: Bongarts/Getty Images)

Joachim Löw é sem dúvidas um dos melhores técnicos que a seleção alemã já teve. O trabalho feito por Löw é visto como um dos melhores dos últimos anos, senão o melhor. Joachim Löw era assistente de Jürgen Klinsmann na Copa do Mundo de 2006, disputada na própria Alemanha. A seleção anfitriã não saiu com o titulo do mundial naquele ano, perdeu para a Itália por 2 a 0 na semifinal, e teve de se contentar com o terceiro lugar, conquistado após vencer a seleção portuguesa por 3 a 1. Klinsmann daria adeus em seguida, Löw sucedeu sua vaga como treinador, e desde então vem prestando serviços como treinador da Alemanha, a famosa Die Mannschaft.

Em 12 anos à frente da seleção alemã, Löw comandou a Nationanelf em seis competições oficiais, as Eurocopas de 2008, 2012 e 2016, Copas do Mundo de 2010 e 2014, e a Copa das Confederações de 2017. Até então, conquistou dois títulos, a Copa do Mundo de 2014 e a Copa das Confederações de 2017, além de ter amargurado o vice-campeonato europeu de 2008, após perder para a Espanha por 1 a 0, com gol de Fernando Torres. Como um todo, o retrospecto do treinador é ótimo, esteve à beira dos gramados por 162 vezes, vencendo 108 vezes, empatando em 29 ocasiões, e perdendo apenas por 25 vezes.

Mário Gomez desolado após a derrota para Espanha na final da Euro 2008 (Foto: sampics/Corbis via Getty Images)

O sucesso de Löw, faz com que o treinador não seja contestado pela mídia e torcida alemã - o que é raro no futebol nos dias atuais - o técnico vive em harmonia com seus jogadores e a imprensa, e isso de fato ajuda o mesmo a exercer seu trabalho com confiança, que se vendo confortável e extraindo cada vez mais do futebol dos alemães, contudo, Löw renovou com a DFB (Federação Alemã de Futebol) e será o técnico da Alemanha na Eurocopa de 2020 e Copa do Mundo de 2022.

Joachim Löw conversando com seus jogadores e auxiliares  (Foto: Maja Hitij/Bongarts/Getty Images)

A seleção alemã estava há 22 jogos sem perder, até ser derrotado para o Brasil por 1 a 0 no dia 27 de Março de 2018, até então, a última derrota havia sido na Eurocopa de 2016, quando os germânicos se despediram da competição após perderem para a anfitriã, França, nas semifinais por 2 a 0. Desde então, foram 16 vitórias, seis empates e a derrota para o Brasil. Até mesmo na derrota diante dos brasileiros, pode se dizer que Alemanha não estava com o seu elenco titular, Löw optou por testes na equipe, e de fora estavam nomes como ter Stegen, Müller, KhediraÖzil e Hummels. No dia 2 de junho, a Alemanha foi derrotada pela segunda vez consecutiva, dessa vez para Áustria em Klagenfurt, por dois 2 a 1. Löw não contou com nomes como Müller, Hummels, Boateng e Kroos, mas estava com o elenco base que está na Rússia, inclusive, testou alguns jogadores que em seguida sofreriam o corte - Contava com os jogadores da lista preliminar, 27 no total, quatro foram cortados para então lista final de 23 jogadores -, como Nils Petersen e Leroy Sané.

"Somos os atuais campeões da Copa do Mundo, os vencedores da Copa das Confederações. Somos o time a ser batido. Precisamos dar outro passo à frente como um time se quisermos ter sucesso. Precisamos jogar ainda melhor do que em 2014.", disse Joachim Löw em conferência de imprensa em março de 2018.


A dura derrota para os francesas na Euro 2016 (Foto: Anadolu Agency/Getty Images)

Löw vai chegando a sua sétima competição oficial à frente da Alemanha, e têm em vista que seu esquadrão é um dos favoritos à conquistar o torneio. Com elenco recheado de bons nomes, o treinador primeiro terá de resolver alguns pequenos problemas, que é o desempenho de seus jogadores, que antes do mundial deixou a desejar, levantando muitas dúvidas e perguntas por parte dos torcedores da seleção alemã. Apesar de tudo e por tudo, Alemanha chega com moral, com um futebol organizado e consistente, difícil de ser derrotado, comandado por uma homem veterano e inteligente, que busca defender o titulo da competição mais importante do futebol, vencendo o pentacampeonato.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.